Como organizar brinquedos


Dia da Padroeira do Brasil. Dia das crianças, data para celebrar nosso amor pelos pequeninos. Dia de casa cheia, almoço especial, sorriso prolongado e olhinhos brilhando. Momento de receber presentes e de brincar com os novos brinquedos. A infância é uma linda fase, cheia de sonhos e fantasias. Que as crianças possam viver essa fase intensamente.

Bebê e carrinho de pelúcia

Novos brinquedos chegando e a dúvida: como organizá-los? onde guardá-los, para que a casa não fique bagunçada? Aqui vão algumas dicas.

Categorize


Separe os brinquedos por categorias (bonecas, carrinhos, joguinhos de montar, etc.) e guarde em caixas plásticas ou cestos com identificação. Se a criança não sabe ler, cole uma foto ou desenho do tipo de brinquedo que há naquela caixa. Incentive-a a guardá-los sempre nas respectivas caixas a que pertencem. Os brinquedos preferidos devem ficar em prateleiras mais baixas. Os que são menos usados vão para as mais altas.

Guarde as peças dos brinquedos de montar em caixas menores (reaproveite potes de sorvete!) ou use saquinhos com fecho ziplock.

O comércio dispõe de caixas específicas para brinquedos, como estas:



Caixa da Pepa




Mantenha a organização


Ensine a criança a brincar e a guardar seus brinquedos após a brincadeira. Isso manterá o quarto organizado e o ambiente "transitável". Assim, desde pequena, ela aprenderá a desenvolver o senso de responsabilidade e organização.

Veja mais algumas ideias para acomodar os brinquedos (ou livros):



Cestos coloridos para brinquedos


Faça rodízio


Guarde os brinquedos menos utilizados pela criança por algum tempo. Depois, devolva-os a ela. Isso reacenderá o interesse dela por aqueles brinquedos esquecidos.

Desapegue e descarte


Aproveite as datas especiais (dia das crianças, aniversário, Natal) para praticar o desapego. Ensine à criança valores como compaixão e generosidade. Incentive-a a escolher alguns brinquedos de sua coleção para doar às crianças menos favorecidas.

Separe os brinquedos quebrados e veja se há conserto, senão, descarte-os.

Doe os brinquedos que são recomendados para faixas etárias inferiores às daquela criança.

Bom final de feriado!

Até o próximo post.


Consultório organizado, por favor


Ao trabalhar com organização, me tornei uma observadora atenta do universo que me cerca. E, hoje, resolvi escrever sobre um tema que você certamente conhece: a desorganização de salas de espera ou de ambientes de atendimento ocupados por profissionais da área da saúde. Levante a mão se você já passou por um local assim! Porque eu tenho vivenciado situações desagradáveis. 

Sala de espera

Sim, falo dos ambientes de recepção e atendimento a pacientes, que encontramos em clínicas e consultórios.

Médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, entre outros, deveriam prestar mais atenção! Tenho visto excelentes profissionais na sua área de atuação, com um curriculum estrelado, mas que administram o seu "negócio" de maneira amadora. Esquecem (ou não sabem) que toda relação comercial é um negócio e deve ser pensada como tal. Em toda prestação de serviço há um cliente na ponta. Nesse caso, o paciente é o cliente e deveria ser tratado como tal. E a organização é princípio básico do bom atendimento.

Secretária

Um ambiente de espera ou de atendimento ao público reflete a imagem dos seus profissionais e essa imagem não pode ser prejudicada pela desorganização. Afinal, a primeira impressão é a que fica.

Há locais impecáveis, mas há outros que deixam muito a desejar... Vamos aos fatos que denunciam falta de cuidado e desorganização:

1. Recepção

  • Ambientes de recepção com as paredes rachadas, sujas, riscadas e com pintura deteriorada.
  • Lâmpadas queimadas.
  • Cadeiras com o estofamento rasgado ou sujo.
  • Revistas velhas. É fundamental manter material de leitura atualizado. Dias atrás, encontrei revistas de 2007 e 2011 numa clínica. Alô, secretárias e recepcionistas!
  • Não disponibilizar café ou água para os visitantes ou pacientes.
  • Decoração desatualizada. Um consultório com decoração ultrapassada, me leva imediatamente ao seguinte questionamento: Será que o profissional atualiza seus conhecimentos tal qual atualiza seu ambiente de trabalho? Não precisa ser um ambiente de "mostra de decoração", mas, no mínimo com um visual agradável e atual. 

Revistas de sala de espera

2. Banheiros 

  • Falta de reposição de itens básicos, como papel toalha, papel higiênico, sabonete líquido ou espuma para higienizar as mãos.
  • Lixeiras transbordando. Um ambiente de uso frequente precisa ser higienizado mais de uma vez ao dia.
  • Ausência de um simples espelho para o usuário se recompor (aconteceu comigo). Seria por economia? Um simples espelho, tão barato e tão necessário? Não creio.

Banheiro público

3. Salas de consulta

  • Mesas lotadas de papéis soltos, antigos e sem uso.
  • Amostras de remédios espalhadas aleatoriamente sobre balcões e mesas.
  • Arquivos e gavetas bagunçados, entulhados de pastas.
  • Excesso de objetos em estantes, balcões e mesas de trabalho.
  • Ambientes sendo dominados pelo pó.
Consultório

4. Atendimento e comportamento

  • Falta de cortesia no atendimento aos pacientes.
  • Recepcionistas que sequer levantam os olhos para acolher quem chega.
  • Telefone sempre ocupado, retornos demorados, esperas angustiantes.
  • Sobreposição de horários na agenda e esperas intermináveis. Se o profissional só consegue atender um paciente a cada 40 minutos, não adianta marcar um paciente a cada 30 minutos, porque a agenda irá atrasar, o que é muito desagradável para os pacientes, principalmente para os que estão agendados nos últimos horários do período. Ninguém tem tempo a perder.
  • Falta de proatividade em reagendar consultas, efetuar trocas de horários e dar retorno por telefone. Será a economia, novamente?
Bem, por outro lado, há locais que merecem aplausos pela organização e cuidado com que tratam o paciente.

Portanto, se você for profissional da saúde, fica a dica: repense o seu local de trabalho. Se estiver tudo perfeito, ótimo. Se não estiver, pense no que ele pode melhorar ou se reinventar.

E a dica vale também para escritórios de profissionais liberais.

Abraço e obrigada pela sua atenção.


Closet feminino organizado - parte 2


Como prometi na semana passada, hoje segue a continuidade das fotos do closet feminino que organizei recentemente. Créditos aos profissionais responsáveis: o projeto de interiores, elaborado pela arquiteta Suzana Miotto e a execução da marcenaria por Zanella Móveis.

A proprietária do espaço é uma empresária, que tem uma rotina intensa e necessita de praticidade e funcionalidade na hora de se vestir. Vamos ver mais?

As bolsas pequenas foram acomodadas num nicho especial, forrado com veludo na cor cereja, o que conferiu um ar de luxo ao espaço. 

Nicho para as bolsas

Outras bolsas maiores foram organizadas em prateleiras de vidro.

Bolsas organizadas

Os cintos foram acomodados em nichos projetados na própria marcenaria, assim como algumas bijuterias menores.

Nicho para os cintos

As bijuterias maiores, especialmente os colares, foram colocados em ganchos. Assim, não enroscam uns nos outros e são facilmente visualizados, na hora da escolha.

Nicho para os colares

O acervo de calçados foi separado por tipo e organizado em prateleiras com corrediças, com um pé na frente e outro atrás, para que todos fiquem igualmente visíveis.

Nicho para as botas

Assim como as botas e sapatilhas, há nichos para sapatos, sandálias e chinelos.

Sapatilhas organizadas

Já mostrei o acervo de roupas no post passado. Aqui, mostro mais um pouquinho: No caso das roupas de academia, como é mais difícil manter as dobras, optou-se por acomodá-las em formato de rolinhos e em colmeias, individualmente. Ao escolher uma, as outras permanecem organizadas.

Roupa de academia organizada

A moda praia também foi acomodada em rolinhos. Os biquínis, em nichos. Todas as peças estão visíveis, com fácil acesso.

Moda praia em gavetas

E, por fim, nichos para roupa íntima. Todos os espaços receberam etiquetas, identificando o tipo de peça que eles acomodam.

Nichos para roupa íntima

Ah, mais um detalhe: todos os espaços do closet receberam o desumidificador Moffim.

Moffim

Teria muito mais detalhes para mostrar, mas, para o post não ficar muito longo, encerro por aqui. Eu espero que você tenha gostado.

Um abraço e não deixe de curtir e compartilhar.

Closet feminino organizado - parte 1


Caro leitor, estou de volta! 

E hoje, você confere o resultado de um projeto de organização lindo, que finalizei recentemente na casa de uma cliente. Um closet maravilhoso, que terá até post extra. Isso mesmo, você verá o resultado em duas etapas, parte neste post e parte na postagem da próxima semana. Portanto, não deixe de acompanhar o blog.

Organização de casacos de pele

O acervo da cliente passou pelo descarte das peças que não eram mais utilizadas, seguido da separação, classificação e agrupamento de itens da mesma natureza. Foram trocados os cabides e padronizadas as dobras. O acervo foi reacomodado e identificado, proporcionando praticidade, economia de tempo e de dinheiro, funcionalidade e satisfação para a cliente. Sem falar na beleza do closet, devidamente organizado.

O resultado, você analisa com seus próprios olhos.

Aqui, parte do acervo, ainda acomodado em araras, enquanto a marcenaria era executada.

Roupas em araras

A padronização das dobras foi feita com a utilização de gabaritos (ou moldes). Os gabaritos tem o objetivo de adequar a dobra das peças ao tamanho dos nichos que vão acomodá-las e confere simetria visual.

Dobrando roupas com moldes ou gabaritos

Dependendo da natureza das peças, elas foram acomodadas em cabides, gavetas ou prateleiras.

Malhas organizadas em prateleiras

Parte do nicho das camisas já organizado, com os cabides padronizados.

Camisas organizadas

Calças categorizadas por tipo e por cor.

Calças organizadas em cabides

O nicho dos vestidos de verão e, em continuidade, os vestidos de inverno.

Vestidos organizados


Nicho dos vestidos de verão e inverno

O nicho dos casacos e jaquetas mais leves.

Jaquetas organizadas

O nicho dos casacos mais pesados, de inverno.

Casacos organizados

O trabalho de um Personal Organizer faz a diferença no ambiente, não acha?

Não deixe de acompanhar o seguimento deste post na próxima semana. Você verá acessórios, bolsas, calçados e outros itens organizados em colmeias.

Beijos. Obrigada pela sua companhia! 

Tire logo estas roupas do seu closet


Às vezes, a gente insiste em manter algumas peças no guarda-roupa, mas é inútil fazer isso, porque elas acabam não sendo usadas nunca.

Então, tire logo do seu closet:

Roupas desatualizadas, fora de moda ou que você não gosta


Sabe aquele dia em que você veste uma roupa desse tipo e sai de casa? E aí passa o dia se sentindo desconfortável em função da roupa e não vê a hora de chegar em casa para tirá-la. Pois, então, tire-a também do armário.

Pergunta importante que você deve se fazer: Isto fica bem em mim? Eu gosto desta roupa? Se tiver dúvida, coloque-a numa caixa fechada, longe dos olhos e do seu alcance. Se não sentir falta dela no prazo de um ano, ela não deve lhe pertencer mais. Não pague o preço de se sentir incomodado por causa da roupa.

Cinto e calça velha

Peças que você não usa há mais de um ano 


Pergunte-se: Há quanto tempo eu não uso esta peça? Ela ainda me serve? Eu gosto de me olhar no espelho com ela? Se vacilar para responder, ou se a resposta for negativa, ela não deve lhe pertencer mais.


Roupas fora de tamanho


Peças apertadas, muito largas ou muito grandes, que não são passíveis de alguma intervenção ou reforma devem ser doadas ou vendidas. Roupas assim vestem muito mal e sua imagem acaba sendo prejudicada.

Calça grande

Peças com um apelo desagradável


É isso mesmo. Se você tem uma roupa que lembra algum momento ruim ou alguma fase triste da sua vida, livre-se dela. Sabe aquela roupa que você usou no dia em que perdeu o emprego ou brigou com o namorado? Toda a vez que você usa, lembra do episódio? Livre-se dela.


Roupas descuidadas ou em mau estado


Peças desbotadas, manchadas, desgastadas, com fios puxados, elásticos vencidos ou com bolinhas não representam você, certo? Então, você sabe o que deve fazer: elimine-as do seu closet.

Roupa para doar

Faça uma triagem do que pode reformar ou customizar, o que quer doar e o que pode ser vendido. Elimine os excessos, deixe a energia fluir e tire proveito do que realmente lhe agrada.

Se gostou, compartilhe e ajude o blog a crescer!

Eu agradeço.




Google+ Followers

Fique por dentro das novidades

Cadastre seu endereço de email e receba diretamente todas novidades!

Termos de uso


O compartilhamento de conteúdo autoral do blog é permitido, desde que esteja acompanhado do nome da autora - Sonia Hecher, Personal Organizer e do nome do blog www.ambienteorganizado.com.br em local visível.

Segundo a Lei 9.610/98, a violação de direitos autorais é crime previsto no Artigo 184 do Código Penal.

Saiba mais sobre os Termos de uso e a Política de privacidade do Blog Ambiente Organizado.